Ciclo de rodas nas fábricas AVON/Natura

"A gente precisa muito desse espaço para falar, por que a gente fica guardando tudo dentro da gente e não fala nada até chegar uma hora que não dá mais conta..."


Assim começa uma das rodas de paternidade com um homem trazendo sua necessidade de falar. Meus olhos, meus ouvidos e o meu corpo ficam atentos a cada palavra que sai da boca desses caras. Cada história, que são faladas a princípio como uma coisa simples que aconteceu na vida de cada um, mas no momento em que é dita em voz alta para outros homens que estão dispostos a escutar, se embargam de emoção e se transformam em aprendizados muito profundos do que cada um passou e pôde aprender. De olhar com mais clareza sobre o que poderá fazer melhor de agora em diante. Das curas do passado. Da força ou da impotência de não conseguir ir além.


Não falamos de certo ou errado. Não julgamos as escolhas de ninguém. Aquele não é o espaço de dar opinião sobre a vida do outro. Talvez seja por isso que a cumplicidade e a coragem de expor histórias tão íntimas entre as pessoas naquela roda se crie em uma velocidade impressionante. É aqui que a mudança acontece.


"De todas as coisas que ouvi sobre gravidez e criação de filhos, hoje eu tive a sensação que aprendi muito mais com vocês." Assim termina uma das rodas, com o depoimento de um futuro pai.

Nesse ciclo de rodas que fizemos para a AVON, eu, Rodrigo Bueno e Carlos Eduardo Correa percorremos as unidades do Brasil fazendo turnos com o pessoal do chão de fábrica. Me escutava na voz de cada um que trazia suas histórias, porque de alguma forma tinham muito a ver com a minha própria jornada. As histórias se repetem de jeitos diferentes.


E saio com uma profunda gratidão de que o maior lastro desse trabalho é o de se desenvolver pela inspiração. A mudança de cada um ao retornar para suas casas e encontrar sua família, para o dia a dia com o mesmo colega de trabalho que esteve com ele em profundidade, vai ter um outro significado. Mesmo que seja só um pouco, o olhar vai ficando diferente.

Vou continuar buscando mais espaços como esse, e ajudando a criar dentro e fora das empresas um espaço de fortalecimento desse sagrado masculino. Obrigado especial ao parceiro Rodrigo Bueno. Seguimos juntos dando cores e formas para essas vozes.





Recent Posts
Archive